terça-feira, 30 de julho de 2013

Incômodo


Um destino,
Uma escolha,
Uma circunstância,
Um estado que vai contra o Estado.

O amor e a verdade são as únicas condições desejadas.
A espiritualidade de um pensamento livre,
Contra a incompreensão de uma mente ignorante.
Nos seus olhos, nunca faltará a esperança de um dia melhor.

Eles apenas se olham, se julgam, se inferiorizam.
Eles se entregam, uma outra vez, acreditando.
Sem mentiras, sem revoltas,
Sem intimidade que os salve.

Se ao menos fosse fácil...

Duas peles, que temem pelo seu lugar na sociedade.
Dois indivíduos que se encontram, se conhecem, se tocam.
Duas mulheres que se expressam através da dança.
Sem a necessidade de palavras,
Sem vontade de ter que lutar para serem felizes,
Elas se amam em silêncio.
Elas se tornam únicas e belas.

Nós escolhemos o amor.

segunda-feira, 1 de julho de 2013

SEM TI - MENTOS !? .COM "FUNDEM"


Numa infância onde o caminho para a segurança é o isolamento, qualquer criança se fecha do mundo à procura de um canto que lhe dê conforto, compreensão, carinho...

Procurando ultrapassar fases de indecisão, incertezas e intolerância, lidar com as emoções, torna-se um percurso atribulado, minado pelas circunstâncias da vida.


 - Expressar seja o que for é uma incógnita.

Processar a informação de forma calma e meticulosa é complicado. 
O nervosismo e o constrangimento tomam conta do ser, impedido-o de ver claramente.

A utilização do riso como escape é o remédio encontrado por muitos.

A procura por uma paixão que liberte é incessante.

O incomodo perturba as melhores mentes...

Failed Fairytale


Foi naquele momento que muitas coisas fizeram sentido.
Ali, eu soube muito mais do que devia, mais do que queria...
Me senti atropelado por um lutador de boxe,
Que me derrubou num só golpe.

Como se fosse uma das ações mais comuns da sociedade actual,
O que tentava fazer não era algo que chamasse a atenção.
Mas as circunstâncias me fizeram estremecer tanto,
Que parecia tentar manusear um simples aparelho eletrónico,
Mas sem sucesso algum...

Me questionava sobre o que era certo ou errado,
Sobre a minha vida e o que pensava que sabia.

A impressão que tive foi que passaram dias,
Pois passou um turbilhão de pensamentos pela minha cabeça.
Na verdade, eu fiquei sentado durante alguns segundos apenas.

Tinha a sensação de estar num mundo paralelo.
Os ruídos exteriores eram abafados até ao completo silêncio.
E eu permanecia imóvel, mas com uma destreza fenomenal.

Um de cada vez e com uma lentidão arrebatadora,
Todos os pilares que seguravam o meu teto iam caindo...
E eu que pensava conhecer a minha própria sombra,
Fiquei perdido na escuridão de um imenso vazio.

Fora do meu campo de visão, audição ou atenção,
Tu permanecias intacto, como se nada tivesse acontecido.

Num universo que só me era permitido ver de longe,
O sol e a lua continuavam a rodar à tua volta...
Mas quando te apercebeste da minha existência,
Eu já tinha conhecimento da falta da tua, em mim!