sábado, 22 de dezembro de 2012

The End


No livro da minha vida, este capítulo tem como título o teu nome.
Na primeira página da nossa história, as palavras mostravam um futuro brilhante.
Como já era de esperar, no início tudo é perfeito. Depois, tudo se torna tão cruel e assustador.
Até os anjos têm o seu lado menos bom e nós levámos tudo para um patamar bem acima disso...

Eu não soube lidar com a situação, nunca tinha passado por ela. Era entusiasmante!
Tinhas acabado de entrar no jogo, mas entraste muito mal.
A nossa falta de experiência, em dois campos diferentes, nos fez errar, mas aprender.

Hoje, continuas a ser aquele por quem sinto um enorme carinho.
Serei-te eternamente grato pelo tempo que passámos juntos, pela felicidade que me deste.
É incrível como todas as discussões ainda me faziam amar-te e desejar-te cada vez mais.
Mas naquele dia havia um rancor imensurável na tua voz. Um ódio que ultrapassava os limites.
Pensei que me irias bater ou atirar objetos, mas apenas gritaste tudo que tinhas para gritar.

Fosse qual fosse o jogo tu irias ganhar.
Mas na verdade ninguém ganhou...

Na possibilidade de haver algum futuro entre nós, t
eria de haver sinceridade e tudo teria de ser dito, mesmo correndo o risco de nos perdermos para sempre, mesmo que tenhas perdido a cabeça e me tenha custado tanto ouvir o teu choro...
Não me perguntes o porquê. Não vou saber dar as respostas.
Apenas sei que tento fugir de tudo que me faz bem. Talvez goste de sofrer.
Não te queria perder por nada deste mundo.
E acima de tudo, não quero perder as lembranças...

(Deitámo-nos no meio da destruição e acordámos com os raios de sol na cara. Pedi que me falasses suavemente, no ouvido, como um murmúrio, um segredo. Agarraste-me com força; Olhaste-me nos meus olhos; Os dedos acariciavam o meu rosto e elogiavas a minha beleza. Brincámos pela casa feito duas crianças. Sem ti não sou nada. Estou perdido. Abraça-me! Diz que me amarás para sempre; que me desejas. A vontade de ficar deitado ao teu lado sempre a aumentar, ao ponto de nunca mais me querer levantar. Tenho tanta sorte em te ter. Juntos conquistaremos tudo. Viveremos juntos. O nosso amor será selvagem e por vezes carinhoso. Envelhecer ao teu lado. Ver um filme agarrados. Comer contigo, passear, levar-te a conhecer o mundo e, acima de tudo, dormir.)

Ficarei aqui à espera que coisas boas venham, lembrando as que foram.
O meu maior desejo é que sejas feliz, que tenhas tudo aquilo que sempre quiseste.
Para que um dia te possa ver a sorrir novamente.
E quando nos cruzarmos, contarás as tuas aventuras...

Eu Te Amo!

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

"E se tentássemos outra vez?"


Sentia falta ... Na verdade ainda sinto.
Do abraço, do beijo, do amor... Mas parece que este último já não estava entre nós.
Não poderia ficar com quem amo, sentindo falta de uma certa reciprocidade.

O amadurecimento de pessoas que ainda não têm maturidade suficiente para se envolverem numa relação deste teor.

Duas pessoas que se amam tanto e não estão juntas.
A ideia de estar com quem amamos e não ser feliz.
Atitudes que definem a personalidade de alguém.
A falta de mudança, de uma amostra de vontade pura.
Vontades, interesses, dúvidas.
As palavras que queremos ouvir,
Os actos que queremos testemunhar,
O que gostaríamos de ter sentido...

O que houve foi um sentimento de falta. A falta que eu fiz provocou um certo desconforto.
Gostaria imenso que as coisas fossem diferentes, mas é exactamente esse pensamento que nos faz estar acorrentados a um passado que não mudará, por mais que o desejássemos.
Devemos aceitar tudo que passou, agradecer os momentos bons que tivemos, o crescimento espiritual, o cruzar de caminhos, o futuro.
Permitir que sejamos um só, eterna felicidade.

Amanhã posso acordar e discordar por completo.
Mas a paciência é uma virtude.
Se a minha vida acabar daqui a 2 minutos, terei a consciência de que fiz a escolha certa?
Tendo esta sido a mais acertada ou não, teria apenas mais um minuto para decidir e não quero disperdiçá-lo a pensar...
Não estamos juntos.

Finding Myself


Nem sei como estar.
Não sei se rio, se choro...
Se fico feliz ou triste com o que resultou da minha vida.

Tal como lhe disse, neste momento, não há nada que seja exactamente da maneira como eu quero. Queria estar noutro curso, noutra situação amorosa, noutro estado físico, noutro momento, noutro espaço, noutra vida.

Não sei se é possível alguém chegar a um ponto da sua vida em que se vê no local perfeito, a ter a vida perfeita, rodeado pelas pessoas perfeitas, se sentindo perfeitamente feliz. Mas, se isso existir, era algo que gostaria imenso de ter para mim.

Sinto falta de momentos que me deixaram feliz e cada dia que passa tento ter pelo menos um pouco disso ... um pouco de alegria.

Procuro resolver os meus problemas à minha maneira.
Construindo uma pessoa diferente, mas ao mesmo tempo, sem deixar de ser eu mesmo.
Quero atingir algo, viver algo, sonhar, agir, rir, chorar; sabendo exactamente quem sou, o que quero e para onde vou, mesmo que por vezes ande perdido.
Mas porquê não andar perdido?
É uma ótima razão para voltar a me encontrar.

Quero viver uma vida só minha. Constituída apenas por decisões tomadas por mim.
Quero viver uma crise e fazer o possível para dar a volta por cima. Saber que lutei por algo, que sou responsável por tudo na minha vida, incluindo os erros e as suas consequências.

Quero ser eu mesmo. E que ninguém o seja por mim.

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

O homem da minha vida!

Tu és maravilhoso meu bem!
 
É tão fácil agradecer-te.
Grande parte do que sou hoje é porque estiveste na minha vida todos estes anos.
Mas não deixes que isso te suba à cabeça, pois se soubessemos tudo não precisariamos sair da cama.
 
Quero que consigas te transformar no homem que esperas ser. Tens todas as qualidades que precisas.
Continua a manter-te verdadeiro àquilo que realmente és e verás que tudo será mais fácil e serás a razão do teu próprio sorriso.
Mantém sempre a resposta na ponta da língua, mas permanece humilde.
 
Tens algo em ti, chama-lhe talvez bom senso ou o que preferires, mas é algo que pode fascinar e que resulta em várias situações mundanas.
Trabalha a individualidade e o amor próprio, mas não deixes de procurar pelo outro. Não há um preço a pagar quando te dás, sem pensar em receber. Quando não há mais ningém, ama-te, acima de tudo!

A vida é demasiado curta mas podemos fazer dela melhor do que mediana.
Tira um tempinho do teu dia para te conheceres melhor.
Volta àquele espaço da tua casa que te traz boas lembranças, vai a fotografias da tua infância, concentra-te em músicas que te suscitem paz interior e deixa-te levar pelas emoções.
Procura avaliar o teu estado de alma, toma controle do teu ser e encontrarás as tuas forças e fraquezas. O que tens no teu interior.
 
E lembra-te que me tens a mim.
Sabes que temos sempre muito para conversar, mesmo que por vezes possam não haver palavras, posso dizer que nos entendemos um ao outro.
Eu serei o teu amigo, um outro irmão, um amor que vem e te conforta.
E continuarei a lembrar-te, nem que seja a última coisa que faça, que te amarei para sempre!
É verdade, eu te amo!
 

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Verdade


Na minha vida eu já passei por muito ...
Já passei por situações que ninguém sabe sequer, que ninguém sentiu o que eu senti, que ninguém estava como eu estava, que ninguém me mostrou o caminho.
Houve momentos em que pensei em desistir, sair daqui, ir para outro lugar, outro corpo, outra mente, outra situação.
Sempre enfrentei e lutei, mas mesmo não tendo vencido sempre, tive várias vitórias que me trouxeram até aqui e várias derrotas que me fizeram a pessoa que sou hoje.
Já chorei por coisas pequenas, já fiquei indiferente a coisas grandes.
Muitas mudanças me transformaram e foram me ensinando à medida que o tempo passou.

Hoje, tento mais uma vez lutar, alcançar aquilo que eu quero para mim, especialmente hoje, tomo uma decisão que pode, mais uma vez, mudar a minha vida.
Vou continuar a trilhar o meu caminho, sabendo que tenho imensos obstáculos pela frente e que todos eles precisam de uma atenção reforçada, um pensamento positivo e a coragem que me acompanha a algum tempo ...

Um tempo complicado, mas que reservo para mim, para me ir conhecendo e aprimorando.
Sabendo quando dar e receber, correr ou andar, falar ou me calar.
E cada dia aprendo mais comigo, com os outros e com a vida.
Porque por mais maturidade que possa ter, há sempre espaço para uma nova aprendizagem.
Mesmo que duvidem, eu saberei, eu viverei, eu terei certeza daquilo que é verdade.

E assim vou seguindo, com a mente aberta e o coração do tamanho do mundo, porque sei que se houver um amanhã, há mil e uma possibilidade de ser completamente diferente de hoje.

12/12/12